10/05/2019 14h10 - Atualizado em 10/05/2019 14h10

População recebe orientações sobre uso racional de medicamentos


População recebe orientações sobre uso racional de medicamentos

A população que busca diariamente os serviços do Centro Municipal de Saúde recebeu nesta semana orientações sobre o uso racional de medicamentos. A atividade coordenada pela farmacêutica responsável Joceana Auozani e que teve o acompanhamento da estudante de farmácia Danielly Vincensi foi realizada tendo em vista a passagem do Dia Nacional do Uso Racional de Medicamentos em 5 de maio.

De acordo com ela, o uso racional de medicamentos envolve as ações e atitudes que contribuem para a utilização correta e segura dos remédios. “Para tratar os problemas de saúde nem sempre é necessário fazer uso de medicamentos, porém, ao utilizá-los é importante que se tome atitudes que irão contribuir com a eficácia do tratamento, além de beneficiar a sua saúde”, lembrou a farmacêutica Joceana.

População recebe orientações sobre uso racional de medicamentos

De acordo com a Organização Mundial de Saúde(OMS), entende-se que o uso racional ocorre quando o paciente recebe o medicamento para suas condições clínicas em dose adequada às suas necessidades individuais, por um período adequado e ao menor custo para si e para a comunidade. “É necessário que se faça o tratamento correto, usando somente a quantidade prescrita pelo médico, na hora correta e pelo tempo determinado por ele”, frisou a farmacêutica.

Os usuários dos serviços de saúde foram orientados a não usar medicamentos indicados por outras pessoas, mesmo que elas digam que tiveram os mesmos sintomas. Existem doenças diferentes que podem ter sintomas ou sinais parecidos ou até iguais, porém o uso de medicamento sem prescrição médica poderá prejudicar ainda mais a saúde do paciente.

“O uso irracional de medicamentos ou a automedicação, pode trazer diversos males a vida do enfermo desde o agravamento de doenças, riscos de desenvolvimento de reações alérgicas e até mesmo levar a morte. O uso incorreto ou irracional de medicamentos pode desmascarar determinados sintomas, comprometendo a eficácia do tratamento”, alertou Joceana Auozani. 

Edição: Antonio Brito 

Assessoria de Comunicação


Enviar por e-mail Imprimir