04/09/2020 12h14 - Atualizado em 04/09/2020 12h14

Amuplam define pelo não retorno as aulas na rede pública


Amuplam define pelo não retorno as aulas na rede pública

Os prefeitos que integram a região da Associação dos Municípios do Planalto Médio(Amuplam) estiveram reunidos na manhã desta sexta-feira(4), através de vídeo conferência. Na pauta do encontro, coordenado pelo presidente Eduardo Buzzatti prefeito de Pejuçara, a analise da proposta do Governo do Estado para o retorno as aulas de maneira escalonada a partir deste mês de setembro.

Os gestores municipais avaliaram o atual quadro da crise sanitária no Estado e ponderaram sobre números relacionados ao avanço da pandemia do novo Coronavírus, discorrendo ao mesmo tempo, sobre dados de pesquisa da Federação dos Municípios do Rio Grande do Sul onde 94% dos prefeitos que integram as 27 associações da entidade municipalista votaram contra o retorno das aulas neste momento. “Está muito clara a decisão dos prefeitos gaúchos em relação a este assunto. Entendemos ser um momento ainda de alto risco para retomarmos as atividades nas escolas”, argumentou no encontro Eduardo Buzzatti que também é vice presidente da Famurs.

O Conselho de Secretários Municipais de Educação(Conseme) na região da Amuplam também esteve reunido nesta semana para deliberar sobre o tema e emitiu nota onde manifestou sua contrariedade ao retorno das aulas, posição defendida pelo Coordenador do Conselho Odilar Vargas durante a reunião da entidade municipalista. “Há a resolução nacional Nº 1041 que nos autoriza a sequência das atividades letivas de maneira virtual, e houve investimentos dos municípios para propiciar o acesso dos alunos a este conteúdo o que garante que não haverá prejuízos para os estudantes enquanto as aulas presenciais não forem retomadas”, avaliou.

Amuplam define pelo não retorno as aulas na rede pública

No que diz respeito as escolas de educação infantil particulares, a realidade na região é distinta entre os municípios uma vez que apenas Ijuí, Ajuricaba, Augusto Pestana e Panambi dispõe deste serviço à comunidade. Na reunião os prefeitos acordaram que estes municípios terão autonomia para definir a liberação pelo retorno das aulas ou não nas escolas particulares. No entanto, tendo em vista o modelo de distanciamento controlado que neste momento impõe bandeira vermelha para a região R-13 onde estão situados os municípios da Amuplam, este retorno só seria possível em caso de a classificação evoluir para bandeira laranja e permanecer nela ainda por duas semanas.  “Esse retorno às aulas só poderá ocorrer, conforme o modelo de distanciamento controlado do Governo do Estado, em caso de bandeira amarela ou duas semanas consecutivas de bandeira laranja na região”, lembrou Buzzatti.

Os prefeitos da região da Amuplam firmaram posição a respeito deste tema e no que diz respeito as escolas públicas, votaram em consenso no encontro virtual pela manutenção da suspensão das aulas até que haja condições sanitárias adequadas para sua retomada. “Pelo menos no mês de setembro está acertado que não retornaremos com aulas nas escolas públicas municipais”, frisou o presidente.

Secretários de Educação da Amuplam também participaram do encontro virtual. De Pejuçara participaram a secretária de educação Maria de Lourdes Zamberlan Krabbe e o assessor jurídico Gregory Zuffo. 

Edição: Antonio Brito

Assessoria de Comunicação



Enviar por e-mail Imprimir