29/06/2015 11h35 - Atualizado em 29/06/2015 13h36

ACADÊMICOS DA UNIJUÍ APRESENTAM DIAGNÓSTICO FINAL SOBRE AGRICULTURA NO MUNÍCIPIO DE PEJUÇARA

Pejuçara é destaque na agricultura pela alta escala de produção da soja e a variedade de produtos da agricultura de menor porte.


ACADÊMICOS DA UNIJUÍ APRESENTAM DIAGNÓSTICO FINAL SOBRE AGRICULTURA NO MUNÍCIPIO DE PEJUÇARA

Acadêmicos da Unijuí realizaram atividades de estudo no município de Pejuçara. O trabalho foi desenvolvido por estudantes dos cursos de Agronomia e Medicina Veterinária, sob supervisão de professores da Universidade.

Na primeira fase, os universitários visitaram 10 unidades rurais com coleta de dados através de entrevistas com os agricultores. Após, foi realizado na Universidade um conjunto de cálculos econômicos para se chegar ao diagnóstico de cada propriedade.

As visitas técnicas tiveram como objetivo entender as estratégias de organização de uma unidade de produção e seus sistemas, identificando as limitações e procurando aprimorar, nestas propriedades, as experiências dos agricultores aos conhecimentos universitários. A integração dos cursos e aproximação aos acadêmicos fortalece a expansão e o desenvolvimento das propriedades rurais.

O diagnóstico final sobre as linhas de estratégias de desenvolvimento da Agricultura destacou no município de Pejuçara a topografia com grandes extensões de terras aptas para desenvolver a produção de grãos e para o gado leiteiro, mostrando a integração entre lavoura e pecuária.

As propriedades se dividem em agricultores bem capitalizados, com estruturas mecanizadas e dedicadas a cultura de soja, o outro segmento é agricultura familiar ótimo sistema técnico e grau de intensificação da Bacia Leiteira. De acordo com estudos, a renda líquida é superior a R$3.800,00 por hectare.

No período do inverno o município revela uma contribuição econômica baixa tanto com a produção do trigo como com a aveia preta, isso devido aos prejuízos dos agricultores em ouras safras.  Outras atividades revelaram um elevado potencial de geração de renda, entre elas, a cevada, a ervilhaca – semente e o azevém – semente. Mas, segundo os acadêmicos nada se compara com a produção de uva (in-natura, vinho e suco), cultivo de repolho, com a confecção de feno até mesmo com o comércio de frangos, com níveis de renda elevados.

Com base na pesquisa, o setor Agrícola do Município, tem a produção de soja em grande escala, mas por outro lado revela outras possibilidades de renda. Com o incentivo de projetos através da Secretaria de Agricultura e em parceria com a Emater, a agricultura familiar contribuiu para o desenvolvimento dos produtores de menor porte, dando assistência técnica e apoio na estruturação de novas produções


Enviar por e-mail Imprimir